Pauta Baiana
A Notícia com tempero que só tem na Bahia!

SAL-GEMA: A GRANDE JAZIDA CAPIXABA DE CONCEIÇÃO DA BARRA PODE SE ESTENDER ATÉ A BAHIA E CONTEMPLAR MUCURI.

A exploração da maior jazida de Sal-Gema da América Latina, localizada em Conceição da Barra, Norte capixaba, deverá ser a mola propulsora da economia da região nos próximos anos. Porém tudo ainda está em um estado embrionário e deve levar algum tempo para que se concretize de fato. Mas os primeiros passos já foram dados, as 11 poligonais demarcadas pela Agência Nacional de Mineração (ANM) foram para leilão e os vencedores serão divulgados nesta segunda feira, 20 de setembro. A expectativa é possa gerar cerca de 15 mil empregos ao longo de 50 anos e bilhões de dólares movimentados.

Diferente do sal marinho que surge a partir da evaporação da água represada pelo homem o Sal-gema tem o mesmo “DNA” (cloreto de sódio) de seu “irmão caçula” mas vem de baixo da terra. Trata-se de uma matéria-prima versátil, usado na fabricação de cloro, soda cáustica, ácido clorídrico e bicarbonato de sódio; na composição de produtos farmacêuticos; nas indústrias de papel, celulose. Se projetado de forma ampliada, o potencial da exploração do Sal-gema será ainda maior do que o especulado, visto sua utilização direta na principal cadeia produtiva dessa região, o papel e celulose, onde se concentra as maiores plantas industriais do setor do mundo.

Com toda a movimentação sobre o tema sal-gema, Neuzivan dos Santos, da NeuSS Global Possibilities e representante do Extremo Sul da Bahia na CET(Coordenação Estadual dos Territórios), começou a estudar os mapas disponíveis da jazida capixaba juntamente com especialistas no assunto e a conclusão é que a possibilidade da jazida se estender até o município de Mucuri é bem plausível, visto que o Norte capixaba e o Extremo Sul da Bahia são regiões limítrofes. O mapa disponibilizado mostra a jazida capixaba focada apenas em Conceição da Barra, porém está a menos de 10 km da divisa dos estados, o que claramente coloca Mucuri e a Bahia no raio de abrangência da jazida.

“Não podemos ignorar a enorme possibilidade de estarmos dentro dessa jazida, quando esses estudos foram feitos, ainda na década de 80 com a extinta Petrobras Mineração SA (Petromisa), foram feitos para um levantamento de dados sobre a pesquisa de enxofre na região Norte capixaba. De lá pra cá esse estudo ainda é o que norteia toda essa movimentação. Não é possível que a jazida seja milimetricamente comportada ao ponto de não estar presente no território baiano, neste caso Mucuri. Precisamos neste momento, com toda cautela, iniciar um discursão municipal e estadual para que possamos projetar os próximos passos, inclusive a realização de novos estudos”. Disse Neuzivan.

O deputado estadual pelo PSD da Bahia, Alex da Piatã, foi surpreendido com a informação trazida por Neuzivan dos Santos, e de pronto já disponibilizou o gabinete para fazer as tratativas junto ao governo da Bahia, inclusive a possibilidade de audiência pública que deverá discutida a partir do Território de identidade do Extremo Sul. “É imprescindível que possamos atuar logo, o quanto antes, o novo coordenador do TIES, o vice prefeito de Itanhém Alex Chaves é parceiro do nosso mandato, creio que iremos deliberar o quanto antes sobre o assunto”. Disse Alex.

A nível municipal o assunto foi levado por Neuzivan dos Santos até o conselho de meio ambiente, e ao secretário de Meio Ambiente Ronildo Brito.” Nós estamos mobilizando o máximo de atores possível, é uma temática que não pode ficar concentrada somente na região, precisamos que Salvador e Brasília discutam a partir do olhar baiano também, tanto que já alinhamos com a deputada Lidice da Mata para que conjuntamente com Alex da Piatã possamos o mais breve possível provocar um debate local e regional.”

Noticia10

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.