Pauta Baiana
A Notícia com tempero que só tem na Bahia!

Desvios Posturais de Crianças e Adolescentes

Hoje vamos falar sobre o futuro dos nossos meninos e meninas (crianças e adolescentes) que a cada dia que passa estão apresentando mais alterações posturais que podem atrapalhar os mesmos pelo resto da vida , sendo assim vamos compartilhar algumas informações importantes. 

Segundo Dr Leonardo Felipe – Especialista em Coluna e Dor, as principais alterações posturais na população infanto-juvenil, independente da obesidade, são a hipercifose torácica,  escoliose tóraco-lombar e a hiperlordose lombar . 

A coluna vertebral passa por transformações na sua estrutura ao longo do crescimento. Ao nascer, a coluna apresenta apenas uma curvatura anterior, uma grande cifose que se estende do pescoço até a bacia, semelhante a um arco. 

Os ossos da coluna, as vértebras, são formados na infância e adolescência, assim a coluna está mais suscetível a traumas e acidentes nessa idade, e a sua formação depende diretamente da ingestão de cálcio, da formação de vitamina D pela exposição ao sol e da realização de atividade física para ter um bom desenvolvimento. 

Defeitos na formação óssea e no equilíbrio muscular, bem como o excesso de peso entre outras causas, podem levar ao desvio postural e ao desenvolvimento inadequado da coluna, sendo necessário um tratamento multidisciplinar para evitar que esse desvio se estabeleça e fique permanente. 

Os desvios mais comuns são: Escoliose:

É o desvio lateral da coluna, que associado á rotação das vertebras pode levar aos sintomas mais comuns de: diferença da altura dos ombros, diferença na cintura com um lado mais “fundo” do que o outro, inclinação da bacia, “aumento” das escápulas com um aparente abaulamento nas costas. 

Hipercifose:

É o desvio “para frente” da coluna, ficando o paciente com o aspecto de “cansado” ou “relaxado”, com os ombros curvados para frente, encurtamento do peitoral e musculatura posterior das pernas e alongamento do dorso. iperlordose:

Mulheres costumam ter uma lordose lombar aumentada, isso se deve a própria característica do corpo feminino, e nem sempre essa lordose será uma doença. Entretanto, quando o aumento da curvatura da lombar é exagerado (geralmente compensando a hipercifose, ou associada à fraqueza muscular das pernas e quadril, sedentarismo e obesidade) têm-se o quadro de hiperlordose, que causa dores na lombar devido à sobrecarga das articulações facetárias e a distribuição incorreta do peso na coluna.

 Existem diversos métodos de tratamento para os desvios citados acima: atividades físicas, fisioterapia, pilates, RPG e coletes. O diagnóstico precoce do desvio é importante, para que o tratamento seja mais eficaz e o menos agressivo possível, já que essas doenças quando diagnosticadas tardiamente podem levar à necessidade de correções cirúrgicas. 

A prevenção é outro ponto fundamental, com estímulo à atividade física controlada, alimentação saudável, bom controle do peso corporal e cuidados posturais ao sentar, escrever, usar computadores e no uso de mochilas pesadas (peso máximo ideal de 5-10 % do peso da criança, usando sempre as duas alças da mochila).

Dr. Leonardo Felipe, tem Formação Internacional em Reabilitação de Coluna e Dor/ Mestrado em Ciências da Reabilitação / Quiropraxia/ Osteopatia.

Atendimento e avaliação – Center Fisio. Clinica da Coluna e Dor.  Av. Brasil nº 149, de segunda a sexta-feira, das 08 às 20 horas e aos sábados de 08 ao meio dia. Tel. (73) 99936-2928.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.