Pauta Baiana
A Notícia com tempero que só tem na Bahia!

FORÇA-TAREFA DO GOVERNO DO ESTADO E BRIGADISTAS CONTROLAM INCÊNDIO EM LENÇÓIS

Depois de cinco dias de combate, o incêndio na região de Lençóis foi controlado. Bombeiros militares e brigadistas realizaram o combate direto com apoio de duas aeronaves modelo Air Tractor. A força-tarefa ainda fez a limpeza ao redor das áreas atingidas para evitar novas queimadas, conseguindo debelar as chamas que poderiam chegar às residências se não fossem contidas. O trabalho agora se concentra no monitoramento com os bombeiros percorrendo toda a área atingida para verificar possíveis novos focos e reignições, que acontecem quando reinicia o incêndio já combatido e extinto, devido à brasas e focos escondidos. 

“Durante esse monitoramento aviões não são necessários, e foram realocados para outros municípios baianos onde os trabalhos contra o fogo continuam”, explicou o major Bombeiro Militar (BM), Murilo Rocha, Comandante da Base Chapada. Neste momento as equipes fazem a varredura de toda a área atingida.

Além das condições climáticas, vale ressaltar que a ação humana é a grande responsável pela grande quantidade de incêndios florestais registrados. Queimadas utilizadas para limpeza de terrenos muitas vezes se tornam incontroláveis e o tempo seco contribui para que o fogo se espalhe por áreas muito vastas.  

*Combate ao fogo*

Diariamente, os bombeiros saem por volta das 5h e, na maioria das vezes, andam por alguns quilômetros para iniciar o trabalho de contenção das chamas. “Os combates em algumas localidades da Chapada são difíceis por conta do terreno ser muito íngreme e com fissuras no chão, o que torna o acesso bem mais difícil e perigoso, exigindo ainda mais esforço físico e cautela dos bombeiros militares e brigadistas voluntários”, ressaltou o major BM Murilo.

Pás, foices, mochilas costais, abafadores e sopradores são alguns dos equipamentos utilizados para a extinção das chamas. Os militares e brigadistas também percorrem todas as áreas atingidas e verificam o surgimento de possíveis novos focos. Pelo ar, e com a orientação e coordenadas enviadas pelos bombeiros militares no terreno, os pilotos das aeronaves também verificavam possíveis focos e realizavam o lançamento de água que auxilia no resfriamento para que o pessoal no terreno possa agir. 

O monitoramento da área dura em torno de 72 horas, a depender das condições climáticas, do tipo de terreno e de outros fatores que influenciam o comportamento dos incêndios florestais.

*Oeste*

O combate ao fogo permanece ininterrupto em vários municípios do oeste da Bahia, uma das regiões mais afetadas. Em Barreiras, alguns pontos de reignição foram identificados e logo apagados. Também Em Luís Eduardo Magalhães os trabalhos não param. Acessos foram abertos ao redor de grandes áreas em chamas para evitar que o fogo se espalhasse para regiões habitadas. Aeronaves Air Tractor auxiliam as equipes em terra. 

*Uibaí* 

Na região de Irecê, as equipes do Governo do Estado conseguiram extinguir praticamente todos os focos de fogo, porém o monitoramento está mantido à procura por novos focos para evitar reignições.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.