Pauta Baiana
A Notícia com tempero que só tem na Bahia!

SÓCIOS DO ANTIGO CLUBE DO PONTAL DOAM TERRENO AO TEATRO POPULAR DE ILHÉUS

O Teatro Popular de Ilhéus ainda não realizou o sonho da casa própria, mas nunca esteve tão perto dele, assegura o dramaturgo Romualdo Lisboa, diretor da companhia. Entrevistado pelo PIMENTA, ele contou a história da doação do imóvel onde a sede do grupo será construída. Trata-se do terreno do antigo Clube Social do Pontal, na rua Coronel Pessoa, perto da praça São João Batista.

Durante uma edição do programa O Tabuleiro, o radialista Vila Nova lamentou o fato de o Teatro Popular de Ilhéus ainda não ter sua sede, apesar da trajetória de 25 anos. Um ouvinte da Ilhéus FM, que é filho de um dos sócios do clube, ligou para a emissora e sugeriu que o terreno no Pontal fosse doado ao grupo. Vila telefonou para o dramaturgo e o chamou para conhecer o espaço. “Uma imensidão, 1.300m² abandonados, no centro do Pontal, de uma rua a outra”, descreve Romualdo.

A princípio, quatro dos cinco sócios do clube fundado em 1947 hesitaram em fazer a doação, porque não conheciam a história do Teatro Popular de Ilhéus. A dívida do IPTU do imóvel não permitiu que ele fosse emprestado ao grupo no regime de comodato. Por fim, todos os sócios optaram por doar o terreno. A formalização do negócio jurídico está nos trâmites finais.

O dramaturgo e diretor Romualdo Lisboa

Segundo Romualdo, o Teatro recebeu ajuda da Prefeitura de Ilhéus para limpar a área, que não é utilizada há cerca de 30 anos. O grupo prepara o imóvel para receber cobertura, piso e banheiros novos. Com isso, pretende abrir as portas da casa em dezembro próximo.

Depois, em abril de 2022, o TPI iniciará a construção da sede definitiva, cujo projeto é concebido pelo arquiteto e urbanista Carl von Hauenschild. A obra será feita com metais usados em tubulações de petróleo. “A estrutura será toda metálica, reaproveitando tubos da Petrobras, que a empresa usa para fazer bombeamento de petróleo. Eles têm um tempo de vida útil pequeno para a empresa, mas podem ser reaproveitados na construção civil’, explica Romuado.

O grupo vai recorrer a diversas formas de financiamento para tirar o projeto do papel. “O Teatro Popular de Ilhéus é uma OS [Organização Social] e tem toda a estrutura administrativa, contábil, financeira, que permite captar emendas parlamentares, captar direto com o poder público. Isso é bacana, porque a gente mantém a instituição sempre organizada para ter acesso a recursos públicos e privados”, disse o diretor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.